Comprar online? Já não há razões para ter medo

  • Setembro 1, 2016
  • Dicas
  • 0

Comprar online? Já não há razões para ter medo

O caminho da tecnologia tem sido frutífero: as compras online ganharam um novo rumo.

A Internet em geral e as redes sociais tomaram conta do quotidiano e já não há quem fuja às facilidades destes instrumentos como forma de comunicação, de aquisição de conhecimentos diversos ou, efetivamente, para obter bens de consumo ou ter acesso a serviços nos mais diferentes setores.

Os dados mais recentes indicam que cada cibernauta português gasta, em média, 90 euros por mês em compras online, em que, na Ásia (em especial na China) estão os mercados mais procurados.

Por exemplo: AliExpress     MiniInTheBox     Banggood       LightInTheBox

Sabe-se que até os CTT tiveram de investir em tecnologia para receber as encomendas que chegam do estrangeiro. Em 2020, espera-se que o comércio eletrónico total (particulares, empresas e Estado) seja superior a 90 mil milhões de euros, ou seja, cerca de metade do PIB nacional. No entanto, o recurso a este tipo de mercado por parte dos portugueses fica ainda longe da média europeia. O crescimento tem sido lento e, entre os portugueses, são os jovens adultos os maiores adeptos das compras online, evidenciando-se este fenómeno entre os 25 e os 34 anos de idade. Tal justifica-se, essencialmente, com a preferência pelas compras em pessoa, receios no que diz respeito ao pagamento e à privacidade, questões relacionadas com as entregas e devoluções ou o facto de se assumir as lojas físicas como sinónimo de credibilidade e garantia de apoio ao cliente.

Mas afinal, com a tecnologia cada vez mais adaptada e o consumidor cada vez mais protegido, vale a pena ter medo? Não. E nós explicamos porquê.

online-shopping

 

Mais benefícios do que desvantagens

O e-commerce está cada vez mais prático e proporciona aos consumidores a satisfação imediata e uma visão mais alargada do mercado, dando a possibilidade de analisar múltiplos produtos e encontrar os preços mais baixos. A grande maioria das lojas online aposta nos preços competitivos, mais do que as lojas físicas, pelo alcance que a internet permite e a própria procura massiva do público, de alternativas que vão ao encontro das suas necessidades. Os proprietários acabam por ter menos despesas de manutenção, o que possibilita a descida de preços, ganhando as lojas por volume de vendas e o consumidor por pagar menos, o que favorece ambas as partes. Há muitos descontos que, inclusive, surgem muitas vezes como exclusivos online- o que dá alguma ênfase a este mercado tendencialmente esquecido, por receio e desconhecimento.

 

Comprar online é conveniente. Não precisa de sair de casa ou deslocar-se às lojas e andar de um lado para o outro a comparar preços. No site da loja poderá ver todos os produtos mesmo que estes não se encontrem disponíveis em stock, o que não acontece quando vai à loja e as prateleiras não mostram todos os artigos. Além disto, estará menos subjugado às astúcias da indústria, como a seleção e o posicionamento estratégico dos produtos, os cartazes, as mensagens, o discurso do vendedor, e todos os elementos que incitam de modo mais direto e no momento, o impulso de comprar. O simples facto de ficar cingido às lojas que tem perto de si irá reduzir significativamente as suas oportunidades de compra, sob melhores condições ou em lojas que não existem em Portugal ou com pouca presença física.

 

Comprar online é muito mais discreto. Lingerie? Suplementos para emagrecer ou para ajudar na queda de cabelo? Produtos para melhorar a vida sexual? Atualmente há uma maior consciência destes pequenos constrangimentos ou da simples vontade que os clientes têm de comprar sem estar no domínio de olhares alheios. A preocupação com estes detalhes tem sido crescente, motivando não só certos cuidados com o envio das encomendas como até novos conceitos de negócio, como é o caso das clínicas, parafarmácias e sex shops online.

Por exemplo: Shytobuy     121doc     Skin    PromoFarma

 

Ao comprar online também tem direitos. Uns comuns a todo o tipo de consumidores, outros específicos do comércio eletrónico. Descanse, pois tem direito a obter a informação sobre o produto, a receber uma confirmação da sua encomenda, a recusar um artigo se este não corresponder às características publicitadas no momento da compra, à livre resolução e a um recibo de compra. Se quiser obter mais informações ou saber como agir numa eventual situação irregular, tem sempre apoio tal como se fosse a um centro comercial perto de casa.
Por exemplo: Deco

 

Se ainda assim tem medo de comprar online, eis algumas sugestões para que se sinta mais confortável:

  • Atualize com regularidade o seu software e tenha um antivírus (se precisar tem aqui o AVG )
  • Escolha sites fidedignos (pode ver se o site tem um “s” depois de “http” no endereço ou um pequeno cadeado no início- sendo um sinal de que a informação é encriptada e que é mais seguro inserir os seus dados- ou ainda selos de garantia e confiança, se responderem a determinados critérios de segurança)
  • Evite fazer compras em computadores públicos pois corre o risco de retenção de dados, mas se o fizer tome as precauções necessárias
  • Escolha o método de pagamento que considerar mais cómodo: envio à cobrança, multibanco, Paypal, transferência bancária, Mbnet (cujos cartões simulados são limitados ao valor definido por si e de curta validade) ou até mesmo o cartão de crédito
  • Faça as suas compras sem complexos e relaxe. Uma vez que se ambiente e comece a receber as suas encomendas em casa, verá que comprar online não é o bicho papão que algumas pessoas apregoam.

Para lhe facilitar a vida temos um site dedicado que informa regularmente acerca das promoções de várias lojas e que divulga códigos para utilizar nas suas compras. Além disso, se tiver dificuldades pode consultar a “ajuda” ou falar connosco no chat. A nossa intenção é que tenha um processo de compra descomplicado e dispomos de lojas com vários métodos de pagamento e suscetíveis a várias carteiras. Lembre-se, estamos aqui para que poupe. Quer pretenda gastar dez euros, quer tencione gastar mil.

Se depois de ler o artigo ainda ficou reticente, experimente primeiro as lojas nacionais ou algumas estrangeiras de renome, tais como:

Fnac     ToysRus     Pixmania     Amazon     LetsBonus

Boas compras!

Cupões Online